Shoujo Café 35 – Quem Espera…
Anime Pró 29-03-2007

Esta semana finalmente o mangá de Naruto foi anunciado. Era questão de tempo, como comentei algumas colunas atrás (*não lembro qual… estou sem escrever uma coluna faz tempo*), a vinda de Full Metal Alchemist, Naruto, e agora falta Bleach, sempre foram certas. Esses grandes hits do shounen mangá são “obrigatórios”, por assim dizer.

Quando se trata de shoujo mangá, a história é diferente. Quem pode, por exemplo, garantir que Hana Yori Dango, o shoujo mais vendido de todos os tempos e sucesso em todos os lugares onde foi publicado, vai sair no Brasil?  Ninguém pode! Mesmo grandes hits como Ouran Host Club podem nunca chegar aqui no Brasil. Quem seleciona o material nas editoras, não parece conhecer muito de shoujo, josei ou yaoi, a não ser que se trate de coisas muito expostas na mídia, como Nana e Gravitation.

Esta realidade dificulta o contato com material que poderia vender muito bem aqui. Seria suficiente fazer como nos EUA ? sem se empolgar muito, claro ? e observar aquilo que está sendo comentado pelos fãs nos fóruns ou o que está sendo traduzido pelos grupos de scanlations. É uma espécie de termômetro.  Há uma série de mangás e autoras em evidência que poderiam agradar ao público brasileiro.

Claro que licenciar um título é complicado. Há as negociações, e quem conhece comenta que os japoneses dificultam bastante na hora de liberar o seu material. No que eles estão bem certos, se levarmos em conta toda a sorte de mutilações e edições (*alguns diriam “adaptações”*) que um mangá pode sofrer. Para algumas editoras, poder censurar, mixar, espelhar, alterar nomes e lugares não seria um problema, mas algo que ajudaria a “universalizar” a obra.

Este comportamento continua acontecendo hoje. Tenjou Tenge está saindo com censura grosseira nos EUA e Exaxxion, do autor de Gunsmith Cats, passou a ser censurado pela Dark Horse sob a alegação de que não sabiam que o mangá era tão pesado… Bem, é um seinen, eles querem vender para garotos de 10 anos? O resultado é que o mangá foi cancelado. Baixas vendagens? Problemas com os japoneses? Difícil saber.

Além das negociações, que podem ser longas e caras, há ainda a disputa entre as editoras. Nunca saberemos ao certo, mas títulos como Karekano e Naruto devem ter sido disputados por várias editoras. Ganhou quem ofereceu mais ou tinha os melhores contatos. A Panini, por exemplo, tinha os direitos de Naruto para toda a Europa, isso deve ter ajudado.

Acompanhei um pouco as negociações de 1945 pela NewPOP e sei que as coisas não são fáceis. E se tratava de um título pequeno. A espera foi grande, pagamento, confirmação de recebimento, envio do material, tradução, revisão, aprovação de capa, enfim, uma jornada cansativa. E eu estava de expectadora mais do que qualquer coisa… Imagina como deve ser negociar e publicar um Naruto?

A gente reclama, mas convém respeitar o trabalho alheio. Prefiro, por isso, muito mais sugerir do que fazer críticas ácidas, afinal, o que eu quero, como consumidora, são bons mangás, com qualidade e preço compatíveis. E como alguém que gostaria de ver mais diversidade nas publicações uso este espaço e tantos outros para cobrar, lembrar, fazer propaganda de títulos interessantes e tudo mais…

Voltando à Naruto e aos licenciamentos. Vi gente reclamando, não lembro se no fórum do Anime-Pró ou no Orkut, que ano passado tivemos muitos anúncios e até agora, pouca coisa foi comentada para 2007. Realmente, lançou-se muita coisa ano passado ? poucos shoujos, como sempre ? mas muitos títulos foram oneshots ou material inesperado, como Merupuri. Muita gente gostou, agora querem mais material da autora, mas certamente não era um título top na lista de ninguém.

Pensem que Paradise Kiss foi anunciado e não lançado ainda. Foi um dos títulos fortes da lista de 2006. Pensem que no final do ano passado a JBC sacou Full Metal Alchemist, uma cartada fortíssima e, agora, a Panini anuncia Naruto. Alguns mangás, como Fruits Basket estão na reta final, acredito que a JBC substitua shoujo por shoujo ou talvez ouse um yaoi/BL. Quem sabe? Parece que Love Junkies vai bem e ocupa um espaço não explorado, há outros espaços vazios para se investir.

A JBC, por mais críticas que mereça, sabe escolher seus mangás. Digo isso porque os títulos da editora estão sempre no topo das vendagens japonesas, nas norte americanas, e, sim, só vejo meus alunos com material da JBC na mão. É um indício. Ela mira em um público adolescente que a Conrad, por exemplo, parece deixar de lado. Salvo por One Piece, o que a editora tem para os mais jovens?

Quatro anos atrás, eu via meus alunos com Cavaleiros do Zodíaco e Fushigi Yuugi… Faz tempo que não vejo ninguém com One Piece. Os outros mangás da editora nem se fala.  E vejam que não é por conta da distribuição setorizada. Acho que este é um problema que afeta mais a Panini, pois já ouvi gente reclamando que parou de comprar mangás da editora porque “se perdeu” e o mangá “não chegava”.

Desviei-me outra vez… Apostaria em 2007 com menos lançamentos, pois as editoras entupiram as bancas de mangás ano passado, alguns voltados para o mesmo público e produzindo a situação bizarra de ter mangás competindo entre si. Quem compra Yuki, pode comprar Sanctuary e Monster, por exemplo, e todos são da Conrad.  O mesmo consumidor pode querer Freeman ou Berserk da Panini… Será que é possível colecionar todos?

Sei que muita gente está com o coração na mão por causa de Naausica, por exemplo. Andei sondando e sei que o mangá não foi cancelado, mas vai mudar de periodicidade. Espero que não alterem o formato, pois é o mangá com melhor tratamento que já vi no Brasil. Como falei, é muita coisa para ser absorvida ao mesmo tempo. E materiais excelentes podem ter problemas de vendagem por conta da competição, da periodicidade, do preço, da distribuição… Muitos fatores podem pesar. Não acredito que seja coerente discutir qualidade quando o assunto é Miyazaki ou Tezuka, se as coisas não vão tão bem quanto deviam, os problemas são outros.

Enfim, se as editoras anunciarem menos títulos e títulos bem escolhidos, mexerem nas periodicidades, não surtarem nos preços, acredito que o mercado possa até crescer. Eu sei ao certo de dois novos lançamentos de shoujo mangá. Ambos para este ano, se bem que um deles pode atrasar um pouco e entrar somente em 2008.  Não vou dizer que fiquei felicíssima, não eram topo da minha lista, mas digo sem medo que estavam entre os pedidos de muita gente.

Não revelarei nomes, mas posso dar pistas. Um deles deve surpreender muita gente, irritar algumas pessoas e fazer com que algumas histórias mentirosas repetidas por aí percam força. Quando me passaram a informação, fui correndo ler o mangá, só tinha lido um ou dois capítulos, a autora não é das minhas favoritas… Mas logo pensei “Realmente, é um título legal tanto para os mais velhos quanto para o publico mais novo.  Precisamos de um shoujo assim, afinal, Fruits Basket está na reta final…” Posso estar errada, mas acho que muita gente vai amar. Humor, romance e uma pitada de ficção científica vão cair bem em nossas bancas.

O outro título era mais que esperado, pelo menos para mim. Uma boa cartada, pois vem ocupar um espaço vazio. Teremos nosso primeiro steamy shoujo e é dos bons! Quem lê minhas colunas sabe que não sou lá muito fã do gênero, mas isso não me impede de ver qualidades. A editora escolheu um dos melhores, mangá que faz sucesso em vários países, com possibilidades de virar anime ou dorama mais cedo ou mais tarde.

Falei em dois lançamentos de shoujo mangá. Shoujo mesmo. Mas ainda acredito que outras coisas virão. Tenho duas apostas genéricas, ParaKiss será nosso primeiro josei (*sim, é josei, não shoujo, tecnicamente falando*), mas acredito que outro venha na esteira. E não falo da Nana, porque é outra certeza. Nana sai, assim como Bleach sairá. Penso que talvez vejamos um Kimi wa Pet nas bancas ou talvez Honey & Clover. Pode ser para 2007 ou 2008, mas acho que um deles vem. Não aposto em Nodame Cantabile ainda, mas talvez os olhos das editoras comecem a crescer por conta do sucesso no exterior.

Aposto também que teremos nosso primeiro yaoi/BL ou material bem próximo. Tenho duas apostas, Loveless e Gravitation, um dos dois deve aparecer. E eu apostaria no tino comercial da JBC, mas a Panini também poderia entrar com um deles. Agora, deste ano, não passa, não quando a mídia está saturada de notícias sobre o êxito dos yaoi nos EUA. Os caras que escolhem mangás, podem não ler shoujo, yaoi ou josei, mas lêem as notícias do ICV e do ComiPress.

Falando em Panini, a editora deve trazer outro shoujo curto depois de Colégio Feminino Bijinzaka, um dos anúncios de 2007. Não posso imaginar qual título seja, a editora pode sacar qualquer carta da manga. Eu sugeriria Arina Tanemura, se tivesse que apostar, pensaria em Full Moon Wo Sagashite, mas a Panini não publica a série na Europa. Talvez interesse à JBC, seria um ótimo título para depois de Fruits Basket.

De qualquer forma, eu tenho uma aposta forte, para 2007 ou 2008, chama-se Sunadokei. Este, se vier, deve vir pela Panini, não acho que deixem escapar. Vejam bem, sucesso no Japão, dorama no ar, 10 volumes somente, pode aparecer um anime, já sai na Espanha e na Itália pela Panini e acabou de ser licenciado nos EUA. É uma série muito boa. Apostaria também em um clássico shoujo saindo aqui, talvez um shoujo de ficção científica. Vamos ver como Terra He… (Towards Terra) se sai nos EUA. Talvez a Rosa de Versalhes. Afinal, o movie da obra de Ikeda vem por aí. De resto, não acredito na volta de Peach Girl.

Para surtar de vez, eu ainda acredito em uma grande surpresa, uma grande série que muita gente quer ? e não é Nana ? mas pouca gente realmente acredita que virá.  O nome que me vem à cabeça é Ouran Host Club. Mas aí é surto mesmo… Só para finalizar, contém com quatro shoujos este ano: Colégio Feminino Bijinzaka, Paradise Kiss e mais dois títulos que logo serão anunciados. Já é bastante coisa, basta comparar com o ano passado na mesma época. Ah, e a parte final são meras conjeturas… Não levem muito a sério os meus delírios… ^_^

Até a próxima coluna… Pode ser semana que vem… Daqui quinze dias… Um mês… Nesta altura da minha vida, não sei mais! ~_^

———————————————–

Valéria Fernandes

shoujofan@uol.com.br

http://www.shoujo-cafe.blogspot.com

————————————————

P.S.1: Peço mil desculpas pelo sumiço.  Eu realmente estou com meu tempo contado, por conta disso, as colunas estão se tornando cada vez mais espaçadas.  Junta trabalho, reta final do doutorado, saúde meio precária, a Neo Tokyo que precisou ser adiantada e um monte de pequenas coisas que podem tirar muito do tempo e da inspiração. Comecei pelo menos três colunas neste grande hiato. Espero que esta não decepcione vocês, embora eu saiba que ela está bem repetitiva.

P.S.2: Peço desculpas aos leitores e leitoras que escreveram e-mails e não tiveram resposta. Estou com alguns parados aqui faz dois meses. Prometo ir respondendo aos poucos, espero não deixar ninguém sem sua réplica.

P.S.3: Estejam atentos aos próximos lançamentos. Em abril estréia Lovely Complex, um anime que promete ser tão bom quanto Ouran Host Club. Outra estréia que deve fazer muita gente feliz é A Rosa de Versalhes. Aliás, o character design do movie parece estar muito bom, mas a cena do baile está lembrando demais “A Bela e a Fera” da Disney…  Já podemos ter uma noção pelo You Tube.

Destaques

As Memórias de Marnie estreia em novembro no Brasil!

O filme As Memórias de Marnie do Studio Ghibli será lançado nos cinemas brasileiros no dia 19 de novembro.  …

Leia mais

“When Marnie Was There” do Studio Ghibli será lançado no Brasil!

O filme When Marnie Was There do Studio Ghibli será lançado no Brasil pela Califórnia Filmes (que trouxe recentemente Vidas …

Leia mais
Categorias
Mídias Sociais