Editor da Shueisha revela motivos da criação e conselhos de Akira Toriyama para o spin-off de Yamcha
Yorran Barone 31-01-2017

No final do ano passado, o site da Weekly Shonen Jump e a página online de mangás da Shueisha (editora responsável pela revista citada) lançaram o primeiro capítulo de um novo spin-off de Dragon Ball.  A trama é protagonizada por Yamcha, personagem que carrega características distintas em avaliações realizadas por fãs: subestimado e ‘deus’. Neste material, acompanhamos um herói possuidor de poderes nunca antes visto.

A obra se intitula Dragon Ball Gaiden: Tensei Shitara Yamcha Datta Ken (Dragon Ball Side-Story: O Caso de Ser Reencarnado como Yamcha) e inicia no ‘mundo real’. A história apresenta um garoto pervertido, que tropeça e cai morto ao tentar enxergar as partes íntimas de uma menina, com saia curta. Na sequencia, ele reencarna na pele do colega de Pual, em época datada depois da saga de Pilaf.

Por conhecer os futuros confrontos enfrentados pelos guerreiros Z, a personagem decide treinar intensamente e aumenta substancialmente o seu ki. O crescimento é tamanho que ele consegue derrotar seis Saibamans, além de sobreviver aos ataques de Nappa e Vegeta. O primeiro capítulo termina em Namekusei, em diálogo com o grande patriarca.

Dragon Garow Lee desenha o mangá spin-off e Akira Toriyama é creditado para o trabalho original. O autor é especialista em desenvolver traços, compilando a forma que renomados desenhistas adotam. Deste modo, possui em seu acervo crossovers envolvendo Dragon Ball, One Punch Man e Super Vegeta Den, por exemplo.

Entrevista

Nesta semana, a Buzzfeed Japão conversou com o editor responsável pela série spin-off e o material foi traduzido (em inglês) pelo site Kanzenshuu. O nome do profissional da Shueisha não foi divulgado. Confira trechos da entrevista:

Como foi planejado “Dragon Ball Side-Story: O Caso de Ser Reencarnado como Yamcha”?

Teve início em alguma conversa estúpida, enquanto estávamos bebendo. Todos nós, membros do departamento editorial, começamos a falar sobre como seria se o Jump fizesse uma história de “reencarnação em outro mundo”. Parecido com as novels publicadas no Shousetsuka ni Narou (plataforma online). Nesse ponto, ficamos entusiasmados com a ideia de produzir algo assim no universo de Dragon Ball.

Por que a escolha do Yamcha?

Nós pensamos que seria bom pegar o personagem mais fraco e ‘virar a mesa’. Ele não é um Sayajin, não tem um esposa ou namorada, desaparece mais rápido do que os outros terráqueos, morre pateticamente…etc. Portanto, o frisson criado por torná-lo o protagonista parecia interessante.

Quais foram as melhorias sugeridas por Toriyama?
Ele disse que o protagonista deve morrer de uma maneira engraçada. Também delineou a personalidade do personagem. Pontos para facilitar o entendido da história pelos leitores.

Houve dificuldade para convencê-lo?
Não particularmente. Até Toriyama-sensei deu o seu consentimento. Entretanto, no período em que escrevíamos, descobrimos que o anime de Dragon Ball Super também iria transmitir um episódio do Yamcha. Era difícil sincronizar os dois para se alinharem.

A entrevista completa você confere neste link.

Paródia

O título da produção é uma paródia da aclamada novel Tensei Shitara Slime Datta Ken (The Case of Being Reincarnated as a Slime). O plot traz o assassinato de um homem e seu renascimento, como um monstro, em um mundo de fantasia. A obra ficou em 8º lugar na última edição do Kono Light Novel de Takarajimasha, Sugoi! guidebook.

O capítulo inicial de Dragon Ball Gaiden: Tensei Shitara Yamcha Datta Ken está disponível, em japonês. Acesso no link.

Via Crunchyroll

Destaques

BGS 2017 | Confira nosso resumo do primeiro dia do evento

Já preciso dizer logo de cara que não sou “gamer” muito menos um jogador assíduo, mas aprecio e …

Leia mais

Hideo Kojima vem ao Brasil pela primeira vez para participar da Brasil Game Show

Considerado um dos gênios da indústria dos jogos eletrônicos, Hideo Kojima desembarcará pela primeira vez no Brasil, exclusivamente para participar …

Leia mais
Categorias
Mídias Sociais