Coletiva de Imprensa com o LUNAFLY em SP
Dennis Himura 26-04-2014

O trio comenta sobre a turnê pela América Latina, suas impressões sobre o Brasil e planos futuros para 2014.

IMG_7879

No dia 18 de abril, o LUNAFLY fez seu primeiro show no Brasil, finalizando sua bem sucedida turnê pela América Latina. Mais cedo antes do show, o trio participou de uma coletiva de imprensa, na qual comentaram sobre a turnê, suas impressões sobre o Brasil e planos futuros para 2014.

Qual lugar da América Latina vocês acharam mais aconchegante? Qual show foi mais tocante?

SAM: Eu acho, na verdade, que todos foram aconchegantes. Ficamos muitos felizes em todos os países que visitamos. O Brasil é um pouco diferente dos outros, eu acho. A língua é diferente. Eu tentei aprender português. Sou muito ruim, queria falar mas… Mas o Brasil é muito muito aconchegante. Quanto ao show mais tocante até agora… Eu acho que todos foram muito muito tocantes. Todo mundo foi muito apaixonado, cantaram junto conosco e eu espero que hoje possamos escutar São Paulo fazendo o mesmo.


Vocês pretendem vir para a Copa?

SAM: Você nos convida? Eu quero vir! (risos) Quando é a Copa? Junho? Estamos ocupados em junho? Talvez… Nós adoraríamos vir, mas precisamos de um lugar pra ficar. Você tem um quarto extra? (risos) Realmente adoraríamos vir.


Como vocês se sentiram ao vir a um país tão diferente? Gostaram do calor brasileiro? Como foi a recepção?

YUN: Antes de vir para cá, eu achava que a América Latina inteira falava só espanhol. Quando cheguei percebi que alguns países falam espanhol, o Brasil fala português e isso foi bem diferente pra mim. Eu achei que como o Brasil é um país tropical, fosse fazer só calor, então eu só trouxe roupas de manga curta, mas descobri que está perto do inverno e à noite faz muito frio. (risos) Ah, as mulheres brasileiras são muito bonitas!

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


Vocês compõem suas próprias músicas? Vocês possuem alguma fonte de inspiração para as composições?

SAM: Sim, nós compomos nossas músicas, a maioria delas. Às vezes recebemos músicas de nossos amigos, mas escrevemos a maioria delas. Gostamos de escrever músicas que as garotas gostem, então pensamos muito sobre isso.

YUN: Também há caras que gostam das nossas músicas.

SAM: Eu acho que também a caras que gostam da nossa música. Eu não sei, o que vocês acham? Eu acho que é diferente pra cada música. Normalmente tentamos pegar pequenos detalhes da vida e transformá-los em um grande evento. Por exemplo, uma de nossas músicas é sobre sair para comer com uma garota e isso é um pequeno detalhe. Nós tentamos transformar isso em uma história romântica.


No começo do LUNAFLY, suas músicas eram acústicas. No álbum vocês mudaram para o pop e, no último mini álbum, mudaram novamente, agora para música eletrônica. Por que essas mudanças? Vocês continuarão mudando?

SAM: Quem sabe? Eu acho que o importante é que somos músicos e artistas, então é importante continuar mudando. Como músico, você não quer se tornar estável e entediado. Você que continuar fazendo coisas novas. Desta vez, TEO quis ser DJ e trabalhar com música eletrônica, então começamos a usá-la em nossas músicas. A próxima música pode ser acústica, não sabemos ainda, então pode ser… hip-hop? (risos) Dançante? Não, eu acho que ninguém quer isso. Ninguém quer nos ver dançando. (risos) Então pode ser qualquer coisa mesmo!


Qual foi a primeira impressão de vocês quanto ao Brasil? Qual foi a primeira boa impressão?

SAM: Serei honesto, somos homens, certo? As mulheres são muito muito bonitas aqui! (risos) Imediatamente nos apaixonamos pelo Brasil! (risos) Quero morar aqui! (risos)

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


Vocês têm uma música chamada Superhero. Se pudessem ser super-heróis, quais poderes gostariam de ter e por quê?

YUN e TEO: Teletransporte!

SAM: Por quê?

TEO: Porque eu acho que é muito confortável pra mim por ser muito preguiçoso. (risos) Obrigado! (em português) (risos)

YUN: Eu gostaria de ter o poder de falar todas as línguas. Ia ser muito bom porque visitamos muitos países.

SAM: Eu costumava sonhar que era o Homem Aranha quando era bem pequeno. Eu teria muitos braços, então poderia tocar três guitarras ao mesmo tempo. Eu seria bizarro, mas o som seria bom. Muitos braços!

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


O que vocês acham que o maior ponto forte do LUNAFLY, que os diferencia dos outros grupos de K-pop?

SAM: O rosto do YUN! (risos)

TEO: Obrigado! (em português) (risos)

SAM: Vocês não conseguirão um rosto melhor do que esse. (risos)

TEO: Dança! (risos)

SAM: Eu acho que temos boas cores, vocalmente. Quando unimos nossas vozes, você pode dizer quem está cantando. Quando você me escuta, você sabe que é o SAM. Quando escuta o TEO é a mesma coisa. Acho que é muito importante para um artista ter uma cor vocal forte. O fato que escrevemos nossas próprias músicas também é um ponto importante.

TEO: Obrigado! (em português) (risos)

SAM: Ah! O fato de que cantamos em várias línguas também. Nós tentamos!


São poucas as bandas que conseguem vir para a América Latina com tão pouco tempo desde sua estreia. Como vocês estão se sentindo com a diferença cultural que encontraram nesta turnê?

SAM: Sim, é verdade.

YUN: Temos muita sorte! No trio temos o SAM que é inglês. Por ele falar inglês e pelos covers que fazemos no YouTube, a comunicação entre a gente e o público estrangeiro é mais fácil.


Quais as expectativas de vocês a respeitos dos fãs brasileiros do showcase desta noite? Qual a diferença entre os fãs brasileiros e os coreanos?

SAM: Como dissemos, achamos as mulheres brasileiras muito bonitas! (risos)

TEO: Esse é um ponto muito forte! (risos)

SAM: Eu não sei. Estamos visistando muitos países agora e acho que todos os fãs têm suas similaridades. Todos tem muita paixão em relação à nossa música, o que pra gente é ótimo. Nos sentimos amados. Então esperamos o mesmo dos fãs brasileiros. Até agora, em todos os países da América Latina, todos foram tão barulhentos, cantaram cada música que apresentamos. Então esperamos o mesmo dos fãs brasileiros.

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


O que a música significa pra vocês?

TEO: Música é música. (risos)

SAM: Do que você está falando? (risos)

YUN: Música é como uma namorada.

SAM: Por que?

YUN: Porque quando sentimos falta dela, queremos ouvir, ver… Sentimos falta. Quando não estamos com música ficamos mais depressivos.

SAM: Eu acho que a música é como uma esposa! (risos)

YUN e TEO: Por que?

SAM: Eu não sou casado, mas… (risos) Você nunca pode largar a música. (risos)

TEO: Eu acho que a música é como a minha avó. (risos)

SAM: Porque está ficando velha! (risos)

TEO: É porque eu a amo. Olá vovó! (risos)

SAM: Ela não está assistindo!

TEO: Agora ela está dormindo.

SAM: Eu não acho que ela assista a TV brasileira…

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


Se cada um de vocês tivesse a oportunidade de colaborar com algum artista, quais seriam eles?

SAM: São tantos!

YUNPitbull! Vocês conhecem? (cantam um trecho de I Know You Want Me do Pitbull) Eu gosto dele.

TEOGirls’ Generation.

SAM: Por que?

TEO: Porque elas são bonitas. (risos)

SAM: Só por isso?

TEO: Sim.

SAM: Eu sempre fui fã da Shakira, quando era pequeno.

YUNShakiraWill I Am!

SAMWill I Am também é bom. Eu gusto do Will I Am. Ah, é 
claro, fizemos covers de artistas mexicanos, não sei se vocês conhecem, Reik e Jesse & Joy. Também amamos eles, são grandes artistas.

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


Vocês provavelmente tinham expectativas quanto à turnê pela América Latina. Ela alcançou suas expectativas? Foi melhor ou pior do que vocês imaginaram?

SAM: Definitivamente, tem sido melhor do que as nossas expectativas, muito melhor, porque nem sabíamos que tínhamos fãs aqui. E tem sido incrível. Temos tantas pessoas vindo nos assistir… Na Cidade do México, especialmente, tivemos quase quatro mil pessoas nos vendo. Coisas assim são muitos tocantes pra gente, porque simplesmente não sabíamos disso. Somos muito entediantes. Estamos sempre em estúdio, criando músicas… Não sabemos se temos fãs, onde temos fãs, então é sempre uma surpresa onde vamos. Tem sido muito melhor mesmo do que imaginamos e queremos voltar logo.

TEO: Obrigado! (em português) (risos)


Quais os planos de vocês para 2014? O que podemos esperar?

SAM: São tantos planos… Estamos bem ocupados agora. Depois do Brasil, voltaremos à Coreia e teremos um novo single, eu acho, se nosso chefe for legal com a gente. (risos) YUN e TEO irão atuar, mas eu não! (risos)

TEO: Muitas coisas… Drama, filme… Talvez…

SAM: Ele não tem certeza. Ele quer fazer comerciais de restaurants de frango.

Vocês deveriam fazer isso no Brasil. Temos muitos restaurants de frango.

SAM: K-pop Chicken? Nós estivemos lá em nosso primeiro dia aqui. Vocês deveriam convencê-los a nos contratarem. (risos) Então, o que faremos além de música e atuar?

TEO: Turnê mundial! Turnê europeia!

SAM: Ah! Queremos ir à Europa! E vocês verão esses caras atuando. Será incrível. 

TEO: Obrigado! (em português) (risos)

IMG_7952

 

Via KoME

Destaques

Review: Mangá Saint Seiya Kanzenban 1 e 2

O ano era 1994. Em um final de tarde qualquer eu e meu irmão assistíamos a extinta Rede …

Leia mais

Review: Mangá Ghost in the Shell

No início desse ano chegou finalmente às livrarias e bancas brasileiras o compilado da primeira série do mangá …

Leia mais
Categorias
Mídias Sociais